Cassio Audi

Formado no ano de 1994, em Administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) – e com ​MBA na área pela Universidade de São Paulo (USP), conquistado em 1999 – ​Cassio Elias Audi é um executivo brasileiro, de ​46 anos, ​que possui um vasto currículo profissional.

Atualmente, é Diretor Chefe Financeiro (CFO) da empresa de investimentos Península Participações – cargo que assumiu recentemente, em novembro de 2016. Mas, o início de carreira foi ainda em 1992, como analista de ações e renda fixa e Trader no balcão de Gestão de Ativos na JP Morgan Chase – maior grupo bancário dos Estados Unidos. Lá, o executivo ficou até 1996, quando conquistou o cargo de Analista Financeiro Sênior na Dow Chemical – ​corporação americana de produtos químicos, plásticos e agropecuários.

Já no ano seguinte, novamente, partiu para outros desafios. De 1997 a 2006, Cassio Audi ocupou, no Brasil, o cargo de Diretor Financeiro na Gillette (Procter & Gamble) – uma fabricante líder mundial de várias marcas de liderança, como a Oral-B, Duracell e Gillette Braun, que se fundiu com a Procter & Gamble em 2005. Todos os aspectos financeiros do negócio no Brasil, entre eles, as estratégias de planejamento, contabilidade, relatórios financeiros, auditoria interna e externa, Tesouraria, Gestão de Caixa e coordenação de Centros de Serviços Compartilhados, eram responsabilidade do executivo.

Depois de cerca de nove anos na mesma empresa, os anos seguintes, de 2006 a 2008, mais uma vez, foram em “território novo” – Cassio Audi assumiu como CFO na Brookfield Asset Management – uma Startup de capital privado, com quase US$ 2 bilhões investidos em ativos imobiliários no Brasil. Na companhia, ele atuou como coordenador de 16 grandes aquisições, sendo que, em dezembro de 2007, liderou as maiores fusões e aquisições imobiliárias no país, que se aproximaram de US$ 1 bilhão.

Em 2008, mais uma empresa para o currículo – Audi foi ser CFO e Diretor de Relações com Investidores na quinta maior companhia pública brasileira de imóveis por faturamento, a Rossi Residencial, e, em 2012, passou à Diretor Executivo (CEO), da unidade de negócios de renda, denominada Rossi Commercial Properties.

Na Rossi, onde ficou até 2013, Cassio Audi foi responsável por coordenar uma reestruturação que levou a empresa à capitalização de mercado de R$ 600 milhões em 2008, para R$ 3,5 bilhões em 2012 – levantando capital e obrigações, apoiando o crescimento orgânico e de aquisições, e resultando no melhor desempenho de ações em 2009. Depois, seguiu para a GVMI – empresa de capital privado, com investimentos nos Estados Unidos e no setor imobiliário brasileiro, em fundos de capital de risco, e

em negócios de aluguel de aeronaves e carros.

Como CFO da empresa até 2016, ele era responsável por todos os aspectos financeiros do negócio e pela captação de recursos com investidores institucionais e negociações diretas de várias parcerias estratégicas – como, por exemplo, com a cadeia de hotéis e resorts canadense Four Seasons e ​com a rede de hotéis de luxo e resort​ Ritz-Carlton, que possui estabelecimentos em diversos países.

Cassio Audi já foi reconhecido como Melhor CFO na América Latina, pelo ranking da Institutional Investors Magazine, em 2011, e recebeu o segundo lugar da Sell Side, nos Setores de Cimento, Construção e Imobiliário.